quinta-feira, 29 de setembro de 2011


Paciência, prudência (jamais confiar inteiramente em ninguém), e a persistência (compreender que, no que diz respeito ao amor, muitas vezes é preciso bater várias vezes numa mesma porta). 
Nunca tinha praticado tanto essas 3 virtudes quanto nesses ultimos dias e por um tempo, me sinto um tanto quanto só, ainda que esteja com várias pessoas ao lado. 

quarta-feira, 14 de setembro de 2011


Você não me ama
E eu não me importo
Eu nunca disse que jogaria limpo
Algo tão perfeito e tão raro



Não existe cura
Não existe um remédio, um remédio
Veja o que eu consigo fazer
Eu sou a única escolha perfeita
Você encontrou seu par
Eu perdi minha voz
E quando você vai embora tudo fica tão frio
Eu juro que sou muito jovem pra ser tão velha, tão velha
Veja o que eu consigo fazer
Eu fui enganada
Coberta de diamantes e coberta de sujeira
Mas eu continuo respirando
Por favor, fique por perto e eu construirei...



Sim, eu rastejava no vidro
Pra me agarrar a qualquer coisa
Gaguejando, sempre cambaleando
E perfurei o último buraco em meu braço
Pra arrancar os seus pedaços
E você está cambaleando, gaguejando ganância
E você está sempre carecendo
E seus terríveis e horríveis atos
E sua falta de verdade nessas coisas
Você sabe que tudo é intimação
Você sempre desistirá
Você sempre desistiu
Para o mais delirante olhar
E tudo que eu tinha está morto e enterrado, e enterrado
Veja o que eu consigo fazer...
...Eu era amarga
Você sabe o que é verdade
E você sabe o que é certo
Eu sou para sempre
Apenas faça a coisa certa
Pela primeira vez na sua vida, na sua vida

Eu sei que sou uma menina perdida e esfomeada
Mas, por favor, fique por perto e eu te construirei um mundo
Te construirei um mundo


Te construirei um mundo...

Você me estimula
Eu não tenho forças para
Resistir ou controlar você


Você me magoou
Mas será que eu mereço isto?
Você me deixa tão nervosa
Me acalme
Me acalme

Acordar você
No meio da noite para dizer
Eu nunca mais vou partir
Eu nunca vou deixar essa cama


Então venha aqui
E nunca deixe esse lugar
A perfeição do seu rosto
Me deixa retardada 


Então caia
Eu preciso que você confie em mim
Vá com calma, não me apresse
Me ajude
Por que você não me ajudar?


Você diz: "Vá, não está dando certo"
E eu digo "Não, isso é perfeito"
Então eu continuo parada
Eu nunca vou deixar essa cama


Pegue
Pegue tudo
Pegue tudo que eu tenho
Eu daria tudo só para ter você de volta


Finja
Finja tudo
Pegue o que eu posso ter
Batendo tão alto
Não consegue me ouvir gritar?
Eu tento ficar longe, mas você não pode esquecer


(Never Gonna Leave This BedMaroon 5)

quinta-feira, 7 de outubro de 2010


O seu sorriso é como mil sorrisos quando é pra mim.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010



Estou me sentindo tão aliviada e tranquila, uma paz imensa invadiu o meu interior e eu não paro de sorrir. E sorrio porque o frio é uma delícia, porque a minha alma decidiu que sofrer é uma idiotisse, porque há muitas árvores na minha rua, porque meu coração está cicatrizando, sorrio porque sorrir é bom e eu tenho dentes lindos hahah, sorrio porque a vida é uma só e não compensa passar por ela só chorando.












Mas nem venha entrar na minha vida se suas intenções forem ruins, porque eu já sofri demais por quem nunca sofreu por mim, e chega disso. Mas se forem boas, então pode invadir meu coração, o que eu mais quero é um novo amor.

terça-feira, 21 de setembro de 2010


Sem duvidas, o filme da minha vida, o que mais me toco na verdade. Quem me conhece sabe o quanto eu sou louca por dramas que envolvem romance, ou sem romance, eu adoro fazer um drama.  O filme é super depressivo mas muito bom e tocante, recomendo quando for assistir estar preparada, pois é uma história de decadência humana, eu quando assisti pela primeira vez fiquei mal uns dois dias, é um soco no estômago. Mostra também o lado negro do mundo da moda. E...(suspiro) eu sou louca por essa mulher!

sábado, 11 de setembro de 2010

Eu precisava de um tempo para mim mesma, para refletir sobre velhos conceitos, adquirir novos. Tempo para me recompor, para sair do banco de reserva do meu coração e voltar a ser o meu único amor. Reencontrar-me não me tirou aquela sensação de meia pessoa, infelizmente, mas me deu força para continuar remando - Dessa vez só por mim.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010


Eu gostaria que soubesse que por muito tempo eu senti saudade. De uns carinhos, de umas palavras confortáveis, de puxões de cabelo e talvez até de um sexo inesperado. E que eu demorei muito, mas felizmente consegui enxergar você como só outra mulher que tumultuou o meu coração, a minha vida. Agora, você é só mais um som do passado, mais um barulho que já passou.

terça-feira, 7 de setembro de 2010


De vez em quando, eu ainda procuro-te no que antes significava nós duas. Mas não encontro, não por inteiro. Encontro migalhas, porém não as quero. Para mim é oito ou oitenta, então ou você se entrega totalmente ou então vá para o inferno com essas suas migalhas, porque elas não me serviriam para nada.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010


"A vida não é complicada, na verdade, ela é até simples demais. Nós que a complicamos, nós e esses amores que a gente encontra pelo caminho."
Pensando melhor, continuavam sem saber, fazia muitos anos, se a realidade seria mesmo meio mágica ou apenas levemente paranóica, dependendo da disposição de cada um para escarafunchar a ferida.

E recomeçar é doloroso. Faz-se necessário investigar novas verdades, adequar novos valores e conceitos. Não cabe reconstruir duas vezes a mesma vida numa só existência. É por isso que me esquivo e deslizo por entre as chamas do pequeno fogo, porque elas queimam - e queimar também destrói.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010


Eu realmente quero saber, amor
E tudo o que eu quero dizer eu não consigo explicar
É de amor que preciso
Mas minha alma terá de esperar até eu me recuperar

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Esqueci minha boca no teu corpo
Pensei que isso te faria meu
Usei de artifícios, gastei meus truques
Depois, quem escapou fui eu

Não pense que eu não desejei
Não diga que eu não quis
É só que eu me assustei
Ao me ver tão feliz

Colei os meus olhos no teu mundo
Guardei cada passo teu
Mas eu, Julieta, presa nesse pacto
Você, o meu Romeu

Entenda esse lado bom
Nem tudo é aflição
Ficamos com o sonho
Ao invés da punição
Não pense que eu não desejei
Não diga que eu não quis
É só que eu me apavorei
Ao me ver tão feliz

Letras ora lúdicas e fofas, ora pesadas e melancólicas. Agridoce.

O mundo acaba hoje e eu estarei dançando...
O mundo acaba hoje e eu estarei dançando com você

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Conversas sobre o amor.


Estava agora pouco conversando com a minha amiga Aline sobre o amor. Sobre as coisas que ele te da e as coisas que ele te tira. Contei a ela a minha milésima decepção com a mesma pessoa, a pergunta que sempre me faço: "Será que perdi tempo lutando por isso ou será que ganhei mais do que perdi?", tenho medo de um dia conseguir me responder. Cheguei a conclusão de que, por ora, estou aposentada do amor. Maldito amor que me põe contra a parede, me saculeja e depois me diz que está tudo bem. Que me confunde totalmente e me desnorteia. Essa é a função real do amor, certo? Nos desnortear. Enquanto criticam a maconha, o cigarro, as bebidas, se esquecem do amor. O amor é na verdade um grande desgraçado, ele deveria dar certo sempre. Mas o amor, se não correspondido, te faz crescer, amadurecer. Lógico que já passei da fase de sonhar princesas(risos), uma praia linda e sei lá... muita água de coco hahahah, mas de vez em quando eu desejo um amor, não muito um lance, um romance, para dormir abraçada comigo e me dizer algumas coisas no pé do ouvido, toda mulher deseja isso. Já disse e repito... Esse pique-esconde fica chato quando só eu quem procuro, quero parar de contar... quero ser procurada dessa vez. Quero que alguma mulher meio interessante me descubra no meio da multidão e me ache meio interessante também, só p'ra gente poder se completar. Enquanto isso me sinto meia pessoa, andando pela rua como se metade do corpo tivesse desaparecido.  O amor é um bicho que só fode ok?
Claro que você não tem culpa, coração, caímos exatamente na mesma ratoeira, a única diferença é que você pensa que pode escapar, e eu quero chafurdar na dor deste ferro enfiado fundo na minha garganta seca que só umedece com vodka, me passa o cigarro, não, não estou desesperada, não mais do que sempre estive.

… tenho uma coisa apertada aqui no meu peito, um sufoco, uma sede, um peso, não me venha com essas história de atraiçoamos-todos-os-nossos-ideais, nunca tive porra de ideal nenhum, só queria era salvar a minha, veja só que coisa mais individualista elitista, capitalista, só queria ser feliz, cara.

E aqueles olhos verdes que nunca me olharam quando eu passei...

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Penso, com mágoa, que o relacionamento da gente sempre foi um tanto unilateral, sei lá, não quero ser injusta nem nada - apenas me ferem muito esses teus silêncios.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Domingo Improdutivo
- mudanças necessárias


Que noite péssima de sono! Meus pensamentos me escapavam e consequentemente me tiravam o sono. Mantive-me acordada durante horas, o que por um lado foi positivo. Eu precisava de um tempo para mim mesma, para refletir sobre velhos conceitos, adquirir novos. Tempo para me recompor, para sair do banco de reserva do meu coração e voltar a ser o meu único amor.
Reencontrar-me não me tirou aquela sensação de meia pessoa, infelizmente, mas me deu força para continuar remando - Dessa vez só por mim. Mas estou retomando àquele antigo romance comigo mesma, onde eu sou a única pessoa que decide o que da certo ou errado, onde não há dor. Juro que não entendo, onde há amor, não deveria haver dor, não faz sentido. Algumas pessoas deviam entender que quando algo começa a nos fazer mal, está na hora de ir embora, voltar para casa e recomeçar de um ponto diferente. O problema é voltar, certo? Voltar com um peso de fracasso nos ombros, nas costas. Voltar de cabeça baixa, convicta de que não foi e não é tão fácil quanto parece. Mas é bobagem não voltar e insistir no sofrimento, porque voltar e recomeçar seriam sinônimos de evoluir, progredir, melhorar. Eu estou voltando, porque eu nasci para evoluir, jamais para outra coisa.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

O que eu poderia dizer? Eu preciso acabar com esse vazio.
Eu estou procurando por qualquer pessoa capaz de preenchê-lo, mas não encontrei. Às vezes, pelo menos alguma vez, eu deveria entender que as respostas não estão nesses cigarros, nem nesses meus copos de bebida, e na verdade, eu não sei onde estão as respostas, mas eu deveria parar de ser tão inconseqüente.
Eu quero ir embora, sinto-me cansada desse lugar, dessa vida, desse nome, desses corpos que já passaram por mim; preciso de novos ares, preciso de novos amores, novos amantes, preciso de sossegar.
Eu estou ficando cansada, eu preciso de um corpo para descansar ao lado do meu; quero só alguém, sem compromissos, alguém que me ame e que eu ame também, que durma abraçada comigo, e é disso que eu mais sinto falta. Eu preciso ir embora, no próximo ônibus para o lugar mais longe daqui, mas não posso, sou dependente ainda. O que eu poderia dizer? Talvez eu nunca acabe com esse vazio.

Essa é a hora em que nós duas subimos por essas paredes vermelhas e juntamos nossos corpos no teto, viramos uma só e aí… Aí incendiaremos o quarto, quem sabe a casa, pode ser que seja uma cidade inteira.
Não tenha pressa, meu corpo está aquecido agora e eu não quero que ele se esfrie ainda, fique mais um tempo em cima de mim, retenha minhas energias, meus desejos, é tudo para você, agora somos uma só.
Esse desejo vem me consumindo cada dia mais, não quero que você solte a minha mão e a sua mão nas minhas costas deslizando devagar quase me fizeram enlouquecer. Oh meu deus! Você tem algo que me esquenta e esfria em questão de segundos, eu não estou acostumada a mudar de temperatura tão rápido, mas achei divertida a idéia de sermos amantes. 
De repente, eu acordei, estava deitada em minha cama, olhei para o teto e nada, para o lado e nada, o celular não tinha nenhuma mensagem , e não havia ninguém na porta, então descobri que eu apenas te devorei em sonhos, acho que ficarei doida!
Nós poderíamos morar juntas, ou você poderia ser minha vizinha sexy que troca de roupa com a janela aberta; ou se você preferir nós poderíamos namorar, você passaria as sextas à noite aqui em casa comigo, o que você acha?
Responda-me rápido, estou ansiosa, estou suanda, tenho que parar de devorar-te só na minha cabeça, mas se for real, bom… Se for real eu acho que saciaria a minha fome em questão de segundos.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010


Porque se eu gostar de você, eu sei que você vai embora.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010




Porque o tempo, o tempo não pára
Cazuza







"Quando queres realmente uma coisa, todo o Universo conspira para ajudar-te a conseguí-la."






Paulo Coelho
Quinta-feira a tarde e o meu amor bateu a minha porta novamente, dizendo que faço falta na sua vida.
Lá vem amor de novo, saiba que a minha armadura já não me protege mais. Insisto. Resisto. Nunca desisto, mesmo sem forças.
Sexta-feira e vamos sair para conversar, depois de oito meses sem ve-la, é bom eu dormir e acordar com um coração vinte vezes maior. Espero não estar esperando demais. Alias, nem ao menos sei se está sozinha. Quero apenas um abraço forte quando ve-lá, que ela fique do meu lado, me dando colo quando eu precisar chorar, segurando minha mão quando eu for cair, pronta pra me ajudar quando eu estiver mal, com um simples sorriso, com um simples beijo na testa ou até mesmo um passar de mãos nos meus cabelos. Não quero nada mais que isso, é tão pouco, não é? Isso já me basta, e é o que eu mais preciso.
E coisa e tal!
E tal e coisa!










Uh! Uh! Uh!











Ai o amor!

Hummmm! O sexo!

quinta-feira, 29 de julho de 2010


Amanhã assim que acorda vou ligar para o amor da minha vida, esperá uma resposta, uma nova dúvida qualquer. Quem sabe os velhos tempos não voltam, e agente volta a se encontra naquele lugar só nosso. Engraçado como as coisas mudam. E se não for o que eu tanto esperava, eu irei tentar com outra pessoa. Facil falar. Eu sei agora que quando você tem seu coração partido tem que lutar com tudo pra ter certeza que ainda está vivo. Porque está. E aquela dor que sente, é a vida. A confusão e o medo, estão ali pra te lembrar que em algum lugar há algo melhor. E algo pelo qual vale a pena lutar. Me desejem sorte, garotas.
Será que eu posso arrancar a minha alma e guardar em um pote qualquer? Porque o meu coração dói, mas é na alma que vão ficar as pegadas. Meu coração doerá por muito tempo, mas é questão de tempo, feridas costumam cicatrizar… Mas ainda tenho de me preocupar com aquelas malditas pegadas da alma, certo? Preocupar-me com o fato que, de vez em quando, vou querer voltar a me sentir como costumava, vou querer sentir o amor florescer e me fazer arrepiar os pelos do braço, vou querer aqueles lábios colados no meu e aqueles braços abraçando o meu corpo. Não quero concertar nada, queria uma borracha especial para apagar essas pegadas e só. Eu nunca exigi nada da vida, cheguei a pedir e fui atendida com delicadeza nessas raras vezes, eu nunca quis o mal de ninguém, eu nunca proporcionei mal algum nem a uma formiga, e de repente, no meio de tantas pessoas, logo eu vejo a casa cair. É complicado, mas chega a ser um pouco compreensível, as coisas não dão certo para todo mundo e eu tenho que ser um pouco mais egoísta. Eu tenho que pensar “E quanto a mim?”. E essa é a hora em que as feridas cicatrizam, quando meu orgulho e meu egoísmo assumem os controles. Mas e as pegadas? Acostumo-me com elas? Malditas pegadas da alma, malditas que irão me enlouquecer.